A Cooperativa CrêSer



COOPERATIVA ESPECIAL SOCIAL CRÊSER
A Cooperativa Especial Social CrêSer, fundada em 1996 e tendo iniciado suas atividades em 2000 conta, atualmente, com 91 cooperados. Foi constituída para oferecer espaço de trabalho e de educação permanente a jovens e adultos com déficit intelectual, maiores de 21 anos procedentes, preferencialmente, das escolas municipais, assim como para jovens provenientes de outras redes de ensino e ou trabalho. A CrêSer nasceu de um movimento de familiares de alunos das escolas especiais municipais, que buscavam espaço de trabalho e de produção para seus filhos adultos, tendo sido conquistada (a construção do prédio) por meio da organização, da mobilização e da luta social junto ao Orçamento Participativo do Município de Porto Alegre. Tem como metas proporcionar condições de trabalho e de produção para pessoas com déficit intelectual, que alcançaram o limite de idade (21 anos) para freqüentar as escolas especiais municipais ou outros espaços de aprendizagem; possibilitar a autogestão e a geração de renda para os cooperados e seus familiares; envolver outras instituições na discussão da problemática das pessoa com necessidades especiais, em idade adulta que, mesmo possuindo direito à continuidade do estudo e capacidade de produção, têm dificuldades de inserção, tanto em espaços de aprendizagem, quanto no mundo do trabalho.
No ano de 2001, foi firmada uma parceria entre a Cooperativa CrêSer e o governo municipal, visando a implantação de um Projeto de Educação de Jovens e Adultos, oportunizando a formação permanente dos trabalhadores, assim como a articulação destas aprendizagens com o projeto de geração de renda. Esse Projeto de EJA foi elaborado por representantes da SMED, da SMIC, do CDHC e da Cooperativa CrêSer. Em 2002 foi implantado, então, o Projeto “Cooperar e construir: trabalho, educação e cultura”, com a participação dos professores cedidos pela SMED (Ed. Especial, Ed. Física, Artes e Música) que, além de formar as turmas de EJA e organizar o trabalho pedagógico, também tiveram a tarefa de auxiliar na organização das oficinas de trabalho e na assessoria à organização institucional. As outras secretarias participaram da organização do projeto, no entanto, permaneceu apenas a SMED e a CrêSer. Desde 2002, então, a CrêSer conta com 03 turmas de EJA (Ts iniciais) e com as oficinas de produção e de geração de renda, coordenada pelos familiares dos cooperados, contando com a colaboração e a assessoria dos professores.
O trabalho na CrêSer é desenvolvido da seguinte forma:

1.    EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS
É oferecido no turno da manhã para alunos matriculados, sendo estas turmas uma extensão do Cmet Paulo Freire.
O grupo de professores é formado por professores do ensino especial, de educação física, de artes plásticas e de música, que têm a tarefa não só de organizar e atuar no trabalho pedagógico como, também, ajudar a pensar e organizar a gestão da instituição, prestando uma espécie de consultoria, que auxilia e instrumentaliza o grupo que dirige a Cooperativa, no que diz respeito à coordenação geral dos trabalhos, ao atendimento aos trabalhadores e familiares, à organização e ao encaminhamento de projetos, etc.  O trabalho de orientação e de apoio pedagógico é realizado pelos próprios professores junto aos familiares e alunos, conforme a demanda destes, as necessidades apontadas por avaliação ou em acordo com o planejamento pedagógico, além de participar da articulação do trabalho com outras instituições públicas ou privadas. As aulas são organizadas de segunda a quinta-feira, articulados com os turnos e os horários das oficinas de trabalho, que funcionam no turno da tarde. A carga horária dos professores é destinada, prioritariamente, para o trabalho pedagógico com os alunos; o restante é destinado à formação semanal e para o acompanhamento do trabalho junto às oficinas e a outros projetos. Em articulação com o Projeto de Eja e com a Secretaria dos Esportes, há o projeto “Capoeira para Crescer”, desde 2007.

2.    AS OFICINAS DE TRABALHO
Atualmente, as oficinas de trabalho são oferecidas em dois turnos, coordenadas por mães dos cooperados, com assessoria de professores. São elas:
1. Panificação: nesta oficina são produzidos pães, bolos, biscoitos e bolachas.
2. Produção de papel artesanal.
3. Horta orgânica: produção de hortaliças em geral e ervas medicinais.
4. Cartonagem: oficina para o beneficiamento do papel artesanal.
















Nenhum comentário:

Postar um comentário