Capoeira como agente de inclusão e formação do cidadão

Mestre Gladson em uma de suas visitas a Porto Alegre/RS

Dentre todas as formas que já tentamos explicar o quanto e como a capoeira funciona como agente de inclusão e formação do cidadão, encontramos essa, nos agradecimentos do livro “Capoeira – Um instrumento psicomotor para a cidadania” – do ilustre Mestre Gladson de Oliveira Silva e transcrevemos abaixo:

“Quando, de olhos fechados, medito sobre a minha existência, passam pela minha mente as figuras de meus alunos: crianças, adolescentes, adultos, idosos, negros, brancos, americanos, argentinos, peruanos, chineses, japoneses, alemães, italianos, russos e tantos outros com culturas e habilidades distintas, mas todos de uma única espécie. É a eles que eu agradeço a oportunidade que me deram de, no nosso convívio fraterno, aprender a não me sentir diminuído e nem me julgar superior a alguém. Principalmente os que comigo deram os primeiros passos da ginga e se fazem presentes até hoje. Ensinaram-me que sou falível, cometo erros e, muitas vezes, é difícil suportá-los; que o perdão e a compreensão são as palavras-chave nos desencontros da vida; que coragem é aparar as arestas das nossas próprias imperfeições; que quando nos momentos difíceis, sentindo-me angustiado, perdido, desiludido, vejo-os ao meu redor, de mãos dadas, em uma grande corrente positiva, ganho forças para continuar lutando pelo que mais acredito nessa minha jornada terrena: a minha função de educador; que, respeitando a dignidade, a autonomia, a identidade e o saber de cada criança, adolescente e adulto, tendo a capoeira como estratégia, juntos – educador, aluno e família – podemos vivenciar o real valor de Liberdade, Igualdade e Fraternidade.”

Alunos da CrêSer no lançamento do projeto em 2007


Nenhum comentário:

Postar um comentário